Entrevista com Mayra Dias Gomes Shivers

Corria com uma garrafa de vodca das mais baratas na mão e um cigarro torto e mal aceso entre os dedos amarelos, cambaleando entre a vida e a morte, achando que ali estava a prova que na vida havia algum sentido. (…) Eu fui uma amante fiel do perigo. Nunca escondi os gemidos de prazer que me proporcionava nas profundezas dos meus lençóis. Era tudo tão excitante, era tudo tão ilusório... (Trecho de Fugalaça)

***

Sensação é o grande propósito da vida; já disse Lord Byron – o poeta maldito. Nesse vácuo de significado fica implícito um clichê muito verdadeiro; há os que vivem e os que passam pela vida. E todo o clichê acaba por aqui pois a entrevistada desta semana é o reverso desta palavra. Vivendo e fazendo isto intensamente; a escritora Mayra Dias Gomes Shivers é uma personalidade bem difícil de classificar em uma palavra. Peculiar? Passional? Livre? Singular? Ok, Mayra não é passível de rótulos e  meio termos. Ou você a ama ou você a odeia; e cuidado, em alguns minutos lendo Mayra  há o sério risco de cair de amores por ela.

Sem perder tempo com  arroubos de celebridade e sem a vitimização de um ego inflado; Mayra é acessível, divertida e humilde. Nascida sob os holofotes;  negou-se a aproveitar-se  da luz paterna e sem medo de despir-se das mais variadas e corajosas formas construiu seu próprio caminho. Filha do escritor e dramaturgo Alfredo Dias Gomes – um dos brasileiros mais famosos do mundo – Mayra absteve-se de protagonizar o personagem de“pobre menina rica”; o qual a maioria das herdeiras de grandes nomes se acorrentam. A escritora ignorou  a martirização do ônus da fama tal qual ignorou também o bônus do glamour que o sucesso e o estrelato pode ocasionar. Teve uma infância normal, uma adolescência um pouco rebelde; nada muito diferente da trajetória de vida de muitas garotas de sua idade. Exceto por pertencer a uma família de  celebridades, um pai cujo nome possui reconhecimento mundial e ter diversos trechos de sua história pessoal encontrados em meio a manchetes de jornais.

Bebendo da mesma fonte do dramaturgo Dias Gomes, a herdeira  da veia literária e de um talento  inegável não conseguiu desvincular-se do estigma de um poeta  escrevendo seu primeiro livro aos 16 anos que foi lançado aos 17 pela Editora Record. Fugalaça misturou fatos ficcionais e autobiográficos; com uma linguagem transparente por vezes até mesmo sombria. Escritora e personagem fundem-se entre a estória e a história; e  utilizando brilhantemente a seu favor   sua vida, crises,  dramas pessoais e a forma como foi explorada pelo sensacionalismo de uma mídia sedenta por notícias; transforma tudo em arte.  Fugalaça acaba por definir o lançamento de Mayra como escritora no país.

Deste momento em diante, há um salto em sua carreira e após o polêmico Fugalaça que está em vias de passar as telas do cinema, a escritora deixa de ser apenas a herdeira de um sobrenome famoso e passa a adquirir nome próprio. Mayra passa a explorar todas as nuances e possibilidades em seu trabalho. Escreve para Folha, Contigo, Rolling Stone, Judao, MTV, Rede TV, Teen Vogue, Spin Earth, Viagem e Turismo, Isto É Gente & Sexy. Em 2009 lança seu segundo livro Mil e Uma Noites de Silêncio e em Julho de 2010  posa para a Revista Sexy em Las Vegas.

Fora a vida literária, jornalística e entre um e outro projeto paralelo que envolve produção, reality show e televisão, Mayra ainda arranja tempo para conciliar o seu casamento com o músico Coyote Shivers, ex-marido de Bebe Buell – mãe da atriz Liv Tyler.  A passagem do casamento da escritora é outro ponto incrível de sua história que demonstra bastante a convicção  de viver intensamente sua vida. Mayra conheceu Coyote, em 2010, assim  que chegou aos Estados Unidos de  férias. Casou-se com o cantor pouco tempo depois, em uma cerimônia simples, sendo levada ao altar por Barbara Ramone, viúva de Dee Dee Ramone.  Desde então  passa a residir em Los Angeles.

Mayra nos concedeu esta entrevista a caminho da Comic Con em San Diego, desculpando-se pela falta de tempo em  um mês atribulado e de muita correria com o lançamento do livro “Dias Gomes”, a visita do set de “Beautiful Creatures” (a nova aposta para fãs de Harry Potter e Twilight) onde entrevistou a equipe do longa e uma viagem com Coyote ao Hawaii.  Como sempre, Mayra é direta, simples, humilde e crua.  O que explica bem sua trajetória de sucesso e a imensa horda de fãs que arrebata por onde passa.  Uma trajetória que evidencia, tal como Lord Byron afirmou, a sensação como sentido da vida.   Bom, isto soou um pouco clichê realmente. Na verdade; e enquanto isso, Mayra vive. Apenas isso.

Vive intensamente.

Entrevista com Mayra Dias Gomes Shivers

 SocializeTUDO: O seu primeiro livro, Fugalaça, é extremamente rico se observamos as entrelinhas, principalmente considerando que foi escrito nos seus 17 anos. Foi um meio de expurgar seus próprios demônios; e isso de certa forma ajuda a outrem a ultrapassar as mesma questões pessoais.  Como você se sente, tão nova, sendo um exemplo e/ou um espelho para tantos jovens?

Mayra: Honestamente, eu não tenho a intenção de ser um exemplo para os jovens, apenas tenho o desejo de inspirá-los a ser eles mesmos. Acredito que minha história fez sucesso entre os adolescentes por sua sinceridade às vezes assustadora, e pela falta de medo que eu tive em expor tanto as minhas qualidades quanto meus defeitos e meus problemas. Ao narrar experiências pessoais consideradas vergonhosas ou dolorosas por muitos, ganhei o respeito de um público que se sentia da mesma forma, ou que havia passado pelas mesmas situações. Para mim o mais importante é ser sincera comigo e com meus leitores.  Este é o único exemplo que quero dar, mas claro que me sinto imensamente lisonjeada com todo o carinho que tenho.

SocializeTUDO: Fugalaça virará filme. Vamos tentar fugir aqui das perguntas clichês o máximo possível; mas uma não pode faltar: Como é a sensação de ter sua criação ganhando as telas?

Mayra: É algo muito surreal. Sinto muito orgulho, medo e ansiedade. Definitivamente, a ficha ainda não caiu. Acredito que só cairá quando o filme estiver em cartaz .

SocializeTUDO: Você terá alguma participação na adaptação de Fugalaça no cinema? Já sabe quem interpretará Satine? Pode adiantar alguma coisa sobre o longa?

Mayra: Ainda não posso dar muitas informações sobre o roteiro ou o elenco, mas posso dizer que estarei envolvida como produtora e consultora do roteiro.

SocializeTUDO: O seu pai (Dias Gomes) é uma das personalidades brasileiras mais conhecidas no mundo. Você sempre lidou com isso de uma forma muito madura. Como foi ,no começo de sua carreira, as comparações evidentes entre vocês? Foi algo que chegou a incomodar, como geralmente reclamam os herdeiros de grandes nomes?

Mayra: Ser filha de um grande dramaturgo e resolver seguir uma carreira literária certamente não foi nada fácil. Apesar de ter escrito meu primeiro livro aos 16 anos, acho que demorei a me assumir como escritora, pois aos 11 anos de idade eu já estava escrevendo peças, roteiros e músicas. Sentia-me extremamente insegura com as comparações que eu sabia que rolariam, e isso me fazia pensar duas vezes.

Quando “Fugalaça” foi lançado, foi como se eu tivesse sido colocada sob uma lente de aumento. Parecia que as pessoas estavam loucas para encontrar meus defeitos e minhas falhas, e me colocar para baixo.  Senti-me bastante defensiva no ínicio, pois do jeito que falavam era como se quisessem que eu escrevesse um classico como “O Pagador de Promessas” aos 16 anos de idade, e eu claramente ainda tinha, e tenho, muito a aprender. Contudo, eu enfrentei este julgamento inicial, graças a Deus sobrevivi à pressão, e cresci muito dentro da minha carreira. O mais importante é que tenho um orgulho imenso de ser filha do meu pai e que aprendi a não deixar os outros tentarem me diminuir.

SocializeTUDO: Neste ano  o filme “O Pagador de Promessas” comemora 50 anos da vitória em Cannes. Neste ano, também, sairá a compilação de entrevistas do seu pai; trabalho realizado em conjunto com sua irmã – Luana – e sua mãe – a atriz Bernadeth Lyzio. Fale um pouco sobre este livro que é muito aguardado pelos fãs de teatro, cinema, televisão e de Dias Gomes.

Mayra: O livro se chama “Dias Gomes” e faz parte da coleção Encontros da Editora Azougue. Começou a ser vendido no mês passado, apesar de estarmos planejando o lançamento oficial para outubro, quando meu pai faria 90 anos. Basicamente é uma compilação de entrevistas que ele deu desde os anos 60 até sua morte em 1999 e traça as mudanças, ou falta de mudanças, em suas idéias. Através delas, curiosamente, é possível aprender muito sobre o que estava acontecendo no Brasil. Para mim as partes mais interessantes falam sobre sua incansável luta contra a censura e sobre sua vontade de mudar a situação do país através de sua arte. Ele era um homem sonhador, rebelde, e extremamente fiél às suas idéias. Acredito que mesmo quem não conhece sua história ficará fascinado com seu pensamento.

SocializeTUDO: Mil e Uma noite de Silêncio, de 2009, é o seu último livro lançado no mercado. Há previsão para o lançamento de uma nova obra sua?

Mayra: Sim, até o final do ano terei terminado meu próximo livro, que é um thriller baseado em um assassinato que presenciei em Hollywood.

SocializeTUDO: Seu nome é reconhecido em diversas áreas: como escritora, entrevistadora,repórter,  colunista, produtora…Já protagonizou clipes de bandas, posou nua para a Sexy no que é considerado o melhor ensaio da revista, fez uma ponta em um filme americano…O que mais está nos  seus planos? Quais são seus próximos projetos?

Mayra: Eu realmente gosto de me aventurar em diversas áreas do mundo artístico, mas meu foco principal é minha carreira literária e jornalística, que anda muito bem no momento. Além do próximo livro e do filme, estou em negociações com um canal de TV. Infelizmente ainda não posso falar sobre isso.

SocializeTUDO: Você foi convidada a participar da  edição de 2010 do reality show A Fazenda, da Rede Record. Sua entrada foi aguardada, porém você declinou do convite. Houve algum motivo específico?  Aceitaria um novo convite?

Mayra: Eu já estou conversando com a produção do programa há 3 anos, não foi somente nesta edição. Até o presente momento, porém, eu não tive a oportunidade de deixar minha vida profissional nos Estados Unidos para passar esta temporada confinada no programa. Não tenho nada contra a atração como foi dito por aí, muito pelo contrário, acho um teste psicológico maravilhoso e tenho certeza de que seria um desafio único. Apenas estou focada em outros trabalhos, e também no meu casamento, e não posso deixar os EUA no momento.

SocializeTUDO: Atualmente você está morando em Hollywood e casada com Coyote Shivers. Voltar ao Brasil faz parte dos planos do casal?

Mayra: No momento nós não temos planos de voltar a morar no Brasil, mas com certeza iremos visitar muitas vezes, até porque sinto muita saudade da minha família, dos meus cachorros e da minha casa.

SocializeTUDO:  O SocializeTUDO abrange um público diversificado, mas a área cultural e dicas literárias são maciçamente trabalhadas. Fale sobre suas influências literárias e que livros indica para nossos leitores.

Mayra: Minhas principais influências literárias foram Jack Kerouac, Hunter S Thompson e o poeta francês Baudelaire, que me inspirou a começar a escrever “Fugalaça”. Os livros “On The Road”, “Medo e Delírio em Las Vegas”e ”Flores do Mal”.

Passei por uma fase de biografias,  recomendo “The Long Hard Road Out of Hell” do Neil Strauss com o Marilyn Manson, e hoje em dia me sinto inspirada por livros sobre casos criminais. Acabei de ler dois livros fantásticos: “Devil’s Knot” e “Life After Death”, ambos sobre o caso conhecido como West Memphis Three, em que três adolescentes foram condenados injustamente e sem provas pelo assassinato de três crianças, apenas por usar preto, ouvir rock e ter interesse no oculto. O segundo é a biografia do Damien Echols, que ainda sera lançada em setembro. Damien é um dos acusados do crime e é o único homem em Arkansas a ter passado 18 anos no corredor da morte e depois ter sido libertado.  Definitivamente recomendo estes.

SocializeTUDO:  Deixe aqui todos os canais que podemos encontrar textos, trabalhos e a obra que leva seu nome.

Mayra:  www.mayradiasgomes.com é meu site official e no Twitter converso com meus fãs @mayradiasgomes.

 

No Responses

  1. Bernadeth disse:

    Amei a entrevista, Mayra você, e talentosa, brilhante, uma verdadeira guerreira.
    Filha! Sucesso e talento sempre foram seus parceiros, tenho muito orgulho de ser sua mãe!
    Correu atrás, venceu por seu talento nato.
    PARABÉNS!

  2. Juliana Nunes disse:

    Amei a entrevista. Mayra é linda e é verdade mesmo ela é super humilde e querida. fugalaça o melhor livro que eu li to esperando esse filme.

  3. yasmin m. souza disse:

    “Queria ter asas e dividi-las com ele e quando ele não estivesse por perto me fizesse cair. Queria um amor pelo qual eu pudesse morrer, para tornar lindo o ato de viver.” =~~~

    Achei maravilhosa a Só ta errado uma coisa pq a mayra devia fazer a satine.
    beijos e parabéns

  4. Jairo Rezende Peixe disse:

    Que fofo o comentário da mãe da Mayra. Já era fã dela e do pai dela agora sou da Bernadeth. E Ver a Mayra no reality da FAZENDA ia ser surreal. Aceita vai!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!111
    Beijos, Mayra. Mais sucesso no próximo livro e no filme. Vou ler e ver os dois!!!!

  5. Suarana disse:

    MAYRA NA FAZENDA TODAS QUER RSSRSRRS

  6. Guiga disse:

    Poxa, lendo a entrevista deu vontade de correr para ler o livro!Realmente é quase impossível não simpatizar com a moça.
    Parabéns, Tereza! =)

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: